O Município

Dados do município

Dados do município/localização

Fundação: 29/03/1938
Emancipação Política: 1911
Gentílico: BARREIRINHENSE
Unidade Federatíva: BARREIRINHAS
Mesoregião: NORTE MARANHENSE
Microregião: LENÇÓIS MARANHENSES
Distância para a capital: 252,00

Dados de características geográficas

Área: 3.111,30
População estimada: 62528
Densidade: 20,10
Altitude: 4
Clima: SEMIDESÉRTICO BRANDO E TROPICAL ATLÂNTICO
Fuso Horário: UTC-3
O Distrito de Barreirinhas foi criado em 14 de junho de 1871, pela Lei Provincial n° 951, e sua emancipação ocorreu em 29 de março de 1938, através da Lei n° 45, data em que se comemora o aniversário da cidade. A principal via de acesso era através do Rio Preguiças, por barcos à vela, que passavam vários dias para chegar à capital do estado do Maranhão. Na década de 70, a cidade experimenta o primeiro surto de mudanças sociais, provocadas, principalmente, pela descoberta do potencial petrolífero e gás do bloco de Barreirinhas. Considerado um primeiro surto de crescimento acelerado da cidade com o surgimento de bairros como Canequinho, Cebola e Aeroporto. Na década de 1990 surge um novo surto de crescimento através da ampla divulgação das belezas naturais da região, a exemplo do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Caburé, Atins e Mandacaru. Diversos empreendimentos turísticos de pequeno, médio e grande porte se instalaram na cidade. Barreirinhas, outrora pacata e acolhedora, se transforma rapidamente em polo turístico de renome internacional. O crescimento acelerado do turismo trouxe em seu bojo novos desafios que se somam aos anteriores. Contam os mais antigos moradores que o nome de Barreirinhas, teve sua origem devido às paredes de barro (argila) que existem às margens do Rio Preguiças, às vezes ladeadas por dunas de areia e que foram denominadas, popularmente, de “barreirinhas”, termo que já era utilizado na região no fim do século XVII, bem antes da criação do município.

Na década de 1990 surge um novo surto de crescimento através da ampla divulgação das belezas naturais da região, a exemplo do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Caburé, Atins e Mandacaru. Diversos empreendimentos turísticos de pequeno, médio e grande porte se instalaram na cidade. Barreirinhas, outrora pacata e acolhedora, se transforma rapidamente em polo turístico de renome internacional. O crescimento acelerado do turismo trouxe em seu bojo novos desafios que se somam aos anteriores. Contam os mais antigos moradores que o nome de Barreirinhas, teve sua origem devido às paredes de barro (argila) que existem às margens do Rio Preguiças, às vezes ladeadas por dunas de areia e que foram denominadas, popularmente, de “barreirinhas”, termo que já era utilizado na região no fim do século XVII, bem antes da criação do município.
Artesanato

Barreirinhas tem se destacado na produção artesanal que utiliza principalmente a fibra de buriti como matéria-prima, possuindo na área do Município abundância da palmeira do buriti (Mauritia vinifera mart). A fibra é obtida do broto do buriti (palha nova) de maneira rudimentar, passando por um processo de extração que obedece a uma periodicidade, a partir de um manejo natural desenvolvido pelos próprios artesãos, o que garante a sobrevivência da palmeira da qual foi extraída o olho.
De posse do broto do buriti inicia-se a retirada do linho com a abertura dos folíolos da folha. Com o auxílio de uma pequena faca, o artesão executa uma leve incisão na superfície do folíolo, possibilitando a retirada de uma fina película que vai sendo puxada uma a uma e depositada no chão, em punhados. O processo se repete por toda a extensão da folha até que esta fina pele seja retirada de todos os folíolos.
Em água fervente, por aproximadamente quinze minutos, o artesão realiza o cozimento da fibra extraída. Se houver necessidade de tingimento, substitui-se a água por tinta, preferencialmente a natural obtida a partir de cascas de árvores, folhas, frutos e flores da flora local.
Só então, após todas essas etapas é que o linho estará pronto para ser utilizado pelos artesãos com a aplicação de diversas técnicas de tecelagem como o macramê, crochê, batimento, carreira e entrelaçamento, dentre outras.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Imagine um imenso deserto de dunas e areias brancas estendidas como um imenso lençol à margem do Atlântico. Colorindo este imenso deserto existem milhares de lagoas de águas doces, límpidas e cristalinas, formadas pela água das chuvas, que variam do verde-claro ao azul bem intenso, algumas chegam a ter 2 km de extensão e 5 metros de profundidade. É uma miragem!
Esse deserto de dunas iniciou sua formação há 13 mil anos, o que para os geólogos significa origem recente. É uma raridade ecológica resultante da ação simultânea de ventos, ondas e correntes marítimas. Grandes quantidades de areia do fundo do mar, descobertas pelo ritmo das ondas finalizaram sua criação.
Na área do Parque Nacional dos Lençóis existem áreas de vegetação que abrigam pequenas comunidades, modelos de convivência do homem com a natureza.
Andar sobre as dunas do Parque num final de tarde ou início da manhã é um presente, um privilégio.
O Parque dos Lençóis reserva uma série de roteiros que geralmente tem como ponto de partida o município de Barreirinhas. Aqui você encontra algumas opções de roteiro.

Distrito criado com a denominação de Barreirinhas pela Lei Provincial n.º 481, de 18-06-1858.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Barreirinhas pela Lei Provincial n.º 951, de 14-06-1871, sendo desmembrado do município de Tutóia. Sede na povoação de Barreirinhas.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911 a vila é constituída do distrito sede. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Barreirinhas pela Lei n.º 45, de 29-03-1938.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.
Economia
A cidade conta com o comércio urbano e a região chamada de Feirinha, no centro da cidade. A pesca é outro setor econômico lucrativo, pois o Rio Preguiças é um rio bem extenso e com diversas variedades de peixes.

A agricultura local conta com a plantações de bananas, melancias, e claro, o milho, a mandioca e o feijão.

Complexo Eólico de Delta 3
A cidade é sede de 48 aerogeradores do Complexo Eólico Delta III, que gera 220 MW e 13% da energia do estado..

Petróleo
A região conta com a Bacia de Barreirinhas "BM-BAR-1" e "BM-BAR-3", que são poços de petróleo a uma profundidade de 2000 a 2500 metros. Os navios-sonda "Deepwater Discovery" (a serviço da Devon Energy) e "NS 27" (Petrobras) estão fazendo perfuração na região desde o início de 2009.

Localização
O Município de Barreirinhas possui uma área de 3.111 km2, com área urbana de aproximadamente, 1.097 hectares, a 253 km da Capital São Luís, situa-se na Mesorregião do Oeste Maranhense e na Microrregião da Baixada Oriental, localizado à margem direita do Rio Preguiças limita-se ao Norte pelo Oceano Atlântico, ao Sul pelos municípios de Urbano Santos, Santa Quitéria do Maranhão e São Bernardo. A Leste pelo Município de Primeira Cruz e a Oeste com Santo Amaro do Maranhão.
População
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população de Barreirinhas em 2010 é de 53.746 habitantes. Barreirinhas é o 38º município do Estado do Maranhão em extensão territorial.
Econômia
No setor primário, a economia local é sustentada basicamente na agricultura da mandioca, milho, arroz, feijão, à extração vegetal da carnaúba, castanha de caju, buriti, coco, lenha e carvão vegetal, artesanato, na criação de animais e na pesca, que corresponde a 38% do setor primário local. A produção do artesanato, fabricado com a fibra do buriti, faz da cidade de Barreirinhas uma das principais produtoras de artesanato em linho de buriti (principal matéria-prima) para fabricação deste. Devido à natureza de seu solo e a abundância de rios, riachos e córregos, o caju representa a segunda fonte de renda. O setor terciário cresce com o turismo através de investimentos nas várias áreas do setor e serviços correlatos.
O PIB de Barreirinhas de acordo com dados do IBGE de 2003, a preço de mercado corrente desse ano, foi de R$ 51.247.000,00. O valor adicionado na agropecuária foi de R$ 16.353.000,00, na indústria de R$ 4.096.000,00 e nos serviços de R$ 31.003.000,00.
Petróleo
Recentemente, depois de uma atividade sísmica do navio “Geo Pacific”, foram encontrados vestígios de petróleo e gás na Bacia de Barreirinhas, nos blocos “BM-BAR-1” e “BM-BAR-3”, a uma profundidade de 2000 a 2500 metros. Os navios-sonda “Deepwater Discovery” (a serviço da Devon Energy) e “NS 27” (Petrobrás) estão fazendo perfuração na região desde o início de 2009. A exploração de petróleo pode trazer desenvolvimento ao Maranhão e gerar centenas de empregos.

Legislação

A legislação municipal de interesse para o turismo vigente em Barreirinhas é composta por um conjunto de Leis e Códigos descrito a seguir:
– Plano Diretor de Barreirinhas;
– Lei Orgânica do Município de Barreirinhas;
– Lei de Zoneamento, Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo da Cidade de Barreirinhas;
– Código de Obras do Município de Barreirinhas;
– Código Municipal do Meio Ambiente;
– Política Municipal de Turismo;
– Fundo Municipal de Turismo;
– Conselho Municipal de Turismo;
– Plano de Manejo do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses;
– Portaria nº 63/2010

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Imagine um imenso deserto de dunas e areias brancas estendidas como um imenso lençol à margem do Atlântico. Colorindo este imenso deserto existem milhares de lagoas de águas doces, límpidas e cristalinas, formadas pela água das chuvas, que variam do verde-claro ao azul bem intenso, algumas chegam a ter 2 km de extensão e 5 metros de profundidade. É uma miragem!
Esse deserto de dunas iniciou sua formação há 13 mil anos, o que para os geólogos significa origem recente. É uma raridade ecológica resultante da ação simultânea de ventos, ondas e correntes marítimas. Grandes quantidades de areia do fundo do mar, descobertas pelo ritmo das ondas finalizaram sua criação.
Na área do Parque Nacional dos Lençóis existem áreas de vegetação que abrigam pequenas comunidades, modelos de convivência do homem com a natureza.
Andar sobre as dunas do Parque num final de tarde ou início da manhã é um presente, um privilégio.
O Parque dos Lençóis reserva uma série de roteiros que geralmente tem como ponto de partida o município de Barreirinhas. Aqui você encontra algumas opções de roteiro.

Praças

Praça do Trabalhador – Praça bem localizada e arborizada. Possui alguns bancos, canteiros com grama e plantas e um posto de táxi. Nesta praça concentram-se os Órgãos Administrativos Municipais.
Praça da Matriz – Praça ampla e bem aborizada. Possui bancos de cimento, canteiros com grama e flores. Na área central há um coreto redondo.
Praça da Bíblia – Praça bem ampla localizada no bairro Carnaubal, possui canteiros com gramas e uma escultura bem grande da Bíblia Sagrada.
Praça do Cruzeiro Praça pequena, localizada no bairro Cruzeiro, possui canteiros com grama e flores e no centro, há uma escultura de uma cruz.

Beira Rio

Ás margens do rio Preguiças, é o local de concentração dos bares e restaurantes da cidade. Aqui à noite ocorrem, em alguns bares, apresentações de música popular. Além disso, é possível sentar em seus bancos e apreciar a passagem indolente do Preguiças. Possui um porto para embarque e desembarque de carga e passageiros, quiosques de água de coco, sorveteria, lanchonetes, bares e restaurantes que funcionam diariamente.

Igrejas

Igreja Adventista do 7º Dia – A mais antiga está localizada na Avenida Coronel Godinho no Centro da cidade.
Igreja Assembléia de Deus – A mais antiga está localizada na Avenida Coronel Godinho no Centro da cidade
Igreja Presbiteriana – A mais antiga está localizada na Avenida Joaquim Soeiro de Carvalho no Centro da cidade
Igreja Católica (Matriz) – Data do século XVIII é uma das mais antigas do Estado do Maranhão. Inaugurada em 08 de dezembro de 1948 passando no decorrer dos anos por várias reformas. Seu interior abriga uma pintura a óleo “O Batismo” datada de 1922, retratando o batismo de Jesus, em tamanho natural, da artista plástica Ruth Machado da Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro – filha do Estadista Maranhense Francisco da Cunha Machado.
A imagem da Padroeira da cidade, Nossa Senhora da Conceição, talhada em madeira de lei (jacarandá), por artista desconhecido, e procedente de Portugal no início de século XIX. O sino, que pertenceu a Fazenda Santa Cruz, foi fundido em Braga (Portugal).

Rio Preguiças

É a principal via fluvial do município de Barreirinhas e um dos principais pontos turísticos da localidade, meio de vida e subsistência da maioria da população, sendo via de acesso para muitos povoados e comunidades ribeirinhas. Uma das principais fontes de alimento e recursos hídricos, cerca a cidade de Barreirinhas, sendo admirado pelos visitantes e amado pela população local. O nome “preguiças” tem sua origem, segundo o relato dos moradores mais antigos, o fato da presença de muitos bichos preguiças que habitavam as matas das margens do rio há muitos anos atrás e por suas águas mansas e tranqüilas correrem preguiçosamente ao sabor das correntes vazante e enchente. O Rio Preguiças nasce no povoado Barra da Campineira, no município de Anapurus e percorre mais de 120 km até desaguar no Oceano Atlântico em frente ao povoado de Atins.

Vassouras

Um conjunto de dunas que na época das chuvas possui algumas lagoas. Existe duas áreas de acesso a Vassouras, em ambas existe uma pequena estrutura de alimentação e artesanato, além da visita de algusn macacos que habitam a região que aparecem aos turistas.

Mandacaru

É uma vila de pescadores bela e bucólica, possui um farol de 32 metros de altura de onde se descortina dezenas de quilômetros de dunas, manguezais, palmeiras e cajueiros. O Farol das Preguiças (Conhecido como Farol de Mandacaru) foi construído em 1940, inaugurado em 1941 pelo então vice Almirante Morais Rego. São 160 degraus e uma vista panorâmica para Mandacaru, Atins, Caburé, Rio Preguiças, Lençóis Maranhenses e manguezais.

Clima

Saudável e uniforme porque sofre influência do mar. A época chuvosa é de janeiro a junho; a seca, nos demais meses. A maior intensidade de calor é de outubro a dezembro, sendo que a temperatura mais baixa é verificada em fins de abril e começo de junho. Predomina o vento leste do litoral.

NOTÍCIAS

#Covid-19 | 18 DE JUNHO DE 2021

Atenção para os novos locais do arraial da vacinação. Serão 04 pontos de imunização, com duração de 12horas de vacinação......#prefeituradebarreirinhas #secretariadesaude #arraialdavacinacao [...]

#Planejamento | 15 DE JUNHO DE 2021

Ajude a definir prioridades e programas para o Governo nos próximos 4 anos.

#Administração | 02 DE JUNHO DE 2021

Em virtude do Feriado de Corpus Christi, amanhã 03/06, não haverá expediente nos órgãos da Prefeitura. Retornaremos na Sexta-feira, dia 04/06.

#Audiência | 01 DE JUNHO DE 2021

Audiência Pública referente a prestação de contas dos valores aplicados em saúde no 1º quadrimestre de 2021.

#Audiência | 01 DE JUNHO DE 2021

Audiência Pública para demonstração das ações desenvolvidas por esta unidade de governo no período que compreende o 1º quadrimestre de 2021.

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito